queda em idoso

As maiores consequências de Queda em Idoso é a fratura de quadril. Assim a fratura de quadril, juntamente com as substituições de quadris são problemas comuns que ocorrem após uma Queda no Idoso. Isto porque normalmente há uma perda óssea, fragilidade óssea ou osteoporose associada.

Fratura de Quadril devido a Queda em Idoso

Mais de 90% da Fratura de Quadril no Idoso esta associada à osteoporose. Nove de cada dez Fratura de Quadril no Idoso são o resultado de uma queda.

A Fratura de Quadril no Idoso tem de 5% a 20% mais probabilidade de morte no primeiro ano após a lesão do que outras lesões neste grupo etário.

Para aqueles que vivem de forma independente antes de uma fratura de quadril, após um ano da lesão cerca de 15% a 25% ainda estarão hospitalizados.

A Queda em Idoso Como Fator de Risco

Quedas são sérias em qualquer idade, e quebrar um osso após uma queda torna-se mais provável quando uma pessoa envelhece. Muitos de nós conhecemos alguém que caiu e quebrou um osso. Durante o tratamento de consolidação óssea, a fratura limita as atividades da pessoa e às vezes requer cirurgia.

Muitas vezes, a pessoa usa um suporte pesado para apoiar o osso quebrado e precisa de fisioterapia para retomar as atividades normais.

Relação entre a Fratura de Quadril no Idoso e a Osteoporose

As pessoas muitas vezes desconhecem a ligação frequente entre um osso quebrado e osteoporose.

É conhecida como uma doença silenciosa porque progride sem sintomas, a osteoporose envolve a perda gradual de tecido ósseo ou densidade óssea e resulta em ossos tão frágil que quebram sob a menor tensão.

Consequentemente, a Queda em Idoso é especialmente perigosa para as pessoas que não sabem que têm baixa densidade óssea.

Se o paciente e o médico falharem em conectar o osso quebrado à osteoporose, a chance de fazer um diagnóstico com um teste de densidade óssea e iniciar um programa de prevenção ou tratamento será perdida.

A perda de osso continua, e outros ossos podem quebrar.

Consequências e Traumas Após uma Queda no Idoso

Mesmo que os ossos não quebrem depois de cada Queda o Idoso, quase sempre fica com medo de cair novamente. Como resultado, ele pode limitar as atividades por causa da “segurança”.

Entre os americanos de 65 anos ou mais, as lesões relacionadas à Queda no Idoso são as principais causas de morte acidental.

Fatores que Levam a Queda em Idosos

1o Pisar em Falso ou Escorregar: são as causas comuns de quedas.

O pisar em falso ocorre quando não existe o contato total entre o pé e o chão.

O escorregar ocorre quando os pés deslizam em um chão úmido ou liso.

Outros exemplos de escorregar incluem o tropeço, especialmente sobre superfícies irregulares tais como calçadas ou elevações de piso resultantes de carpetes ou tapetes de dispersão.

Pisar em falso também acontece de usar itens domésticos destinados a outros fins – por exemplo, subir em cadeiras de cozinha ou em caixas ou livros para aumentar a altura.

2o Diminuição dos Reflexos:

Uma queda pode ocorrer porque os reflexos de uma pessoa mudaram. À medida que as pessoas envelhecem, os reflexos diminuem. Reflexos são respostas automáticas aos estímulos no ambiente.

Exemplos de reflexos incluem bater rapidamente nos freios do carro quando uma criança corre para a rua ou rapidamente se movendo para fora do caminho quando algo cai acidentalmente.

O envelhecimento diminui o tempo de reação de uma pessoa e torna mais difícil recuperar o equilíbrio após um movimento súbito ou mudança de peso corporal.

3o Fraqueza Muscular

Alterações na massa muscular e gordura corporal também podem influenciar a Queda em Idosos. À medida que as pessoas envelhecem, perdem massa muscular porque se tornaram menos ativas ao longo do tempo.

A perda de massa muscular, especialmente nas pernas, reduz a força para o ponto em que ele ou ela é muitas vezes incapaz de se levantar de uma cadeira sem assistência.

Além disso, como as pessoas envelhecem, eles perdem gordura corporal que tem acolchoado e protegido áreas ósseas, como os quadris. Esta perda de amortecimento também afeta as solas dos pés, o que perturba a capacidade de equilíbrio da pessoa.

A perda gradual da força muscular, que é comum em pessoas mais velhas, mas não inevitável, também desempenha um papel diante da Queda no Idoso. Os exercícios de fortalecimento muscular podem ajudar as pessoas a recuperar o equilíbrio, o nível de atividade e o estado de alerta, independentemente da idade.

4o Déficit Visual: Baixa Visão

Alterações na visão também aumentam o risco de queda em idoso.

Diminuição da visão pode ser corrigida com óculos. No entanto, muitas vezes esses óculos são bifocais ou trifocal, de modo que quando a pessoa olha para baixo através da metade inferior do seu ou seus óculos, a percepção de profundidade é alterada. Isso torna mais fácil perder o equilíbrio e cair.

Para evitar que isso aconteça, as pessoas que usam bifocais ou trifocais devem praticar olhando para a frente e abaixando a cabeça.

Para muitas outras pessoas mais velhas, as mudanças de visão não podem ser corrigidas completamente, tornando até mesmo o ambiente doméstico perigos

5o Influência de Medicamentos

Como as pessoas envelhecem, eles também são mais propensos a sofrer de uma variedade de condições médicas crônicas que muitas vezes exigem tomar vários medicamentos. Pessoas com doenças crônicas que afetam sua circulação, sensação, mobilidade ou estado de alerta mental, bem como aqueles que tomam alguns tipos de medicamentos são mais propensos a cair. Como resultado de efeitos colaterais relacionados à droga, como tonturas, confusão, desorientação ou retardado reflexos.

6o Ingestão de Bebidas Alcóolicas

Beber bebidas alcoólicas também aumenta o risco de Queda em Idosos. O álcool retarda os reflexos e o tempo de resposta. Causa tonturas, sonolência ou tontura. Altera o equilíbrio. E encoraja comportamentos de riscos que podem levar a Queda o Idoso.

Intensidade da Força e Direção da Queda em Idosos

A força de uma queda desempenha um papel importante na determinação se uma pessoa vai quebrar um osso. Por exemplo, quanto maior a distância do osso da anca ao chão, maior o risco de fraturar o quadril, as pessoas mais altas parecem ter um risco aumentado de fratura quando caem, porque estão mais longe do chão.

O ângulo em que uma pessoa cai também é importante. Por exemplo, cair de lado ou para baixo é mais arriscado do que caindo para trás.

Respostas protetoras, como reflexos e mudanças na postura que quebram a queda, poderão reduzir o risco de fratura de um osso.

Indivíduos que caem sobre suas mãos ou pegam em um objeto em sua descida são menos propensos a fratura de quadril, mas eles podem fraturar seu pulso ou braço.

Embora estas fraturas sejam dolorosas e interferem com as atividades diárias, eles não carregam os altos riscos que uma fratura de quadril faz.

Tipo de Superfície da Queda e suas Consequências

O tipo de superfície em que uma queda ocorre também pode afetar se um osso irá quebrar ou não.

A queda em uma superfície macia é menos provável de causar uma fratura do que cair em uma superfície dura.

Conclusão Perante a Queda no Idoso

Existem vários fatores que interferem no risco de Queda no Idoso, é importante identificarmos todos os pontos frágeis de nosso corpo e dia a dia para podermos trabalhar de forma consciente na prevenção e eliminação desses riscos.

Gostou das Dicas sobre as Causas e Consequências da Queda em Idoso?

Estou curiosa para saber o que achou sobre este post.

Deixe seu comentário para eu saber sua opinião e assim eu poder melhorar a cada dia meus posts, pois eles são feitos especialmente para você.

 

Descubra Quais as Causas e as Consequências da Queda em Idosos
5 (100%) 1 vote